Tite e os colecionadores de crachás

Poucas vezes na história do nosso país, o nome de um treinador “beirou” a unanimidade como no caso Tite. O técnico Gaúcho liderou todas as pesquisas oficiais ou populares quando a pergunta feita era a seguinte:
“Quem deve ser o próximo técnico da Seleção Brasileira?”
O momento do nosso futebol de maneira geral é delicado. E não apenas dentro do gramado, mas também nos confortáveis e ostentosas salas de dirigentes e “gestores” do esporte em nosso território nacional.
Fica muito fácil apontarmos como único responsável pelo atual momento, o técnico da Seleção. Os problemas não iniciaram com Dunga, e claro não vão acabar com a chegada de Tite. A reformulação do nosso futebol passa necessariamente por oxigenação de pensamentos e preparação da maioria dos responsáveis atuais.
Os dirigentes dos nossos clubes estão realmente capacitados para exercerem seus cargos ou apenas estão colecionando “crachás”?
Que o excelente Tite consiga convocar os jogadores que realmente ele entenda como melhores. Que não seja obrigado a chamar atletas para satisfazer interesse de patrocinadores e amigos. Seus trabalhos não se resumem ao Corinthians, como alguns pensam.
Foi Campeão Gaúcho em 2000 com o surpreendente Caxias e logo em seguida espantou o país conquistando  a Copa do Brasil com o Grêmio. Torcer pelo sucesso de Tite é torcer pelo bem do futebol que consegue resultado, sem abrir mão de um jogo bonito.
Sim, Tite consegue aliar desempenho e resultado. Por tudo isso, nunca será um colecionador de crachás.

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *